Senac

Santa Catarina

Abre e fecha menu
Sobre Jerome Grant

O  chef Jerome Grant é formado em Gastronomia pelo Instituto de Culinária da Pensilvânia, comandou restaurantes do Renaissance St. Croix Carambola Beach Resort, nas Ilhas Virgens; em 2016 assumiu como chef executivo do restaurante Sweet Home Café, do Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana do Smithsonian, em Washington D.C.; foi indicado ao Prêmio James Beard de "Melhor Novo Restaurante” em 2017; reconhecido como um dos chefs mais promissores de 2018 pela revista Starchefs e, este ano, foi semifinalista do Prêmio "Melhores Chefs”, da James Beard Foundation.

Sobre o Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana do Smithsonian

Desde a abertura, em 24 de setembro de 2016, o Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana do Smithsonian já recebeu mais de 5 milhões de visitantes. Ocupando um local proeminente ao lado do Washington Monument, no National Mall em Washington, DC, o museu de quase 38 mil metros quadrados é o maior e mais abrangente espaço cultural nos Estados Unidos dedicado exclusivamente a explorar, documentar e contar a história afro-americana e seu impacto na história do país e do mundo.

Sobre Raul Lody

Raul Lody é antropólogo, museólogo, curador, escritor e pensador da comida e da alimentação. Tem experiência nacional e internacional na área da Antropologia da Alimentação. Coordena, desde 1972, projetos com ênfase na etnoalimentação em todo o território nacional, em países africanos (Angola, Marrocos, Tunísia); na península ibérica, na península itálica, e no México. É criador e curador do Museu da Gastronomia Baiana (2006) e do Museu do Açúcar.

Confira a programação:

Aula-show:

Gastronomia afro-americana com a temática Creole Coast, com Jerome Grant

– Duck and Andouille Sausage Gumbo with Carolina Rice

– Gulf Shrimp, Tasso Ham, Caramelized Leeks, Tomato Butter and Stone Ground Grits

Palestra:

A diáspora dos sabores africanos no Brasil, nas Américas e no Caribe, com Raul Lody

O continente africano na sua diversidade e pluralidade cultural reúne amplos acervos de civilizações milenares e de etnias que, no decorrer da história, imigraram para o chamado Novo Mundo, nos cenários econômicos e sociais de uma Europa colonial.

Todos esses movimentos possibilitaram a formação de patrimônios culturais experimentados na música, na dança, na literatura, no teatro, na religiosidade, nas artes visuais; e, em especial, nos sistemas alimentares, que recuperam memórias ancestrais e fundadoras de identidades africanas.

Assim, esta verdadeira diáspora africana no Brasil, nas Américas e no Caribe, ganha notável reconhecimento na gastronomia por causa da continuidade de hábitos alimentares vividos no cotidiano, e nas celebrações coletivas das festas, que envolvem milhões de pessoas ao redor do mundo.

Serviço:

O quê: Tá na mesa com o Senac – Sabores africanos nas Américas

Quando: 29 de março às 15h

Onde: Faculdade Senac Florianópolis, Rau Silva Jardim, 360, Centro – Florianópolis

Quanto: gratuito, mediante inscrição


* Os participantes receberão certificado de participação após o evento.